skip to Main Content

INSCRIÇÕES ABERTAS

Palestrante

Marta Fonseca

Marta nasceu na pitoresca cidade de Lisboa.
Viajou para a selva amazônica peruana em julho de 2013 e participou de seu primeiro retiro de 12 dias de Ayahuasca. Depois dessa experiência, viajou até ao santuário de Machu Picchu, sentindo uma nova conexão profunda com os Apus (espíritos das montanhas dos Andes). Este período foi o início de uma grande transformação e mudança em sua direção de vida, à medida que ela recebia repetidamente visões de que seu futuro trabalho seria com essas plantas curativas.
Quando regressou a Lisboa, nada era igual. Essa viagem iniciou um novo ciclo de objetivos e abriu um desejo irresistível de entender mais. Partiu definitivamente para a floresta amazônica peruana com a intenção de aprofundar seus estudos sobre o mundo das plantas. Ela tinha certeza de que a ayahuasca não poderia ser a única planta a ter essa “magia” e cura.
Descobrindo um abundante e imenso mundo de milhares de outras plantas medicinais e de aprendizagem, começou a praticar, dietando as várias plantas, aprendendo a conectar-se com elas e, através delas, sintonizar-se com a frequência da natureza.

Em 2014, foi a um centro de plantas amazónicas medicinais para aprofundar os seus conhecimentos sobre as plantas maestras. Nesse centro, conheceu o Ahu, que cuidou dela e preparou as plantas das suas dietas. Reconheceram-se juntos no caminho das plantas medicinais amazónicas.
Desde sua primeira viagem e contato com os Apus dos Andes, Marta sentiu o chamado irresistível para ajudar mais pessoas a entender e ter acesso ao conhecimento e à cura dessas poderosas plantas, e ajudar a proteger as plantas para que as gerações vindouras tivessem oportunidade experimentar o incrível mundo das plantas e tradições amazônicas. Revia-se claramente num futuro de facilitar viagens a lugares no Peru onde a extraordinária conexão com a grandeza e pureza do Espírito da Natureza poderia ser obtida.

Ahu Lopez

Ahu nasceu em Paca Shanaya, uma pequena aldeia no vasto setor de Loreto, nas profundezas da Amazônia peruana. Em casa, seu avô Oscar, o médico (vegetalista) da aldeia, recebia pessoas com doenças tanto da Paca Shanaya quanto das aldeias vizinhas.
O avô de Ahu morreu quando Ahu tinha 12 anos e, aos 14 anos de idade, Ahu deixou a casa de seus pais para trabalhar na extração da madeira, uma carreira comum nessa parte da selva. Foi durante esse tempo trabalhando na selva e com o conhecimento herdado do avô, que Ahu começou a praticar as diferentes “dietas vegetais” (las dietas de palos) repetidamente, durante dez meses a um ano de cada vez. Ahu recebeu muita informação e muitas visões e desenvolveu um relacionamento profundo com as plantas.
Aos 22 anos, em Pucallpa, Ahu começou a tomar a ayahuasca mais regularmente. Começou a trabalhar num centro dedicado às plantas da Amazônia, onde aprofundou os seus conhecimentos durante 10 anos. Ahu cuidava das pessoas que chegavam ao centro para serem curadas de diferentes doenças ou para estudar e obter uma maior compreensão das plantas. Preparava os seus remédios e banhos de plantas diferentes e participava de cerimônias regulares de ayahuasca, garantindo que todos pudessem ter as viagens mais profundas e experiências com as plantas medicinais da Amazônia.
Foi nesse centro que ele e Marta se conheceram e começaram suas aventuras juntos, montando seu próprio centro de retiro de dieta de plantas curativas nas terras de seu avô, e aqui ele continua seu legado familiar para ajudar todos aqueles que vêm até ele e partilhar o conhecimento e os benefícios da selva.

Ahu e Marta foram guiados e poderosamente atraídos um pelo outro, e partilhando os mesmos sonhos e objetivos começaram a aventura de suas vidas junto com as plantas amazónicas e seu primeiro filho, Yachan.

Contactos

Participação

Descubra o Festival de Bem-Estar!
Uma Feira Alternativa para toda a sua Família

Expositores

Saiba mais

Palestrantes

Saiba mais

Programa

Saiba mais
Back To Top