skip to Main Content

O ‘fenómeno Braco’ — caminho para uma nova consciência?

Muitas pessoas que olham para os olhos de Braco pela primeira vez têm uma convidativa sensação de bem-estar, paz e calma interior. Nesses encontros, Braco fica em pé, em silêncio, perante os visitantes, sem palavras, nem ensinamentos, nem filosofias.
Encontrar, calmamente, o olhar sereno de um homem pode ser uma experiência nova para alguns. No entanto, muitas pessoas garantem ter reencontrado força interior para criar um futuro melhor e por vezes até soluções abrangentes para os seus problemas.
Desde 1995, Braco dedica a sua vida a partilhar o seu Domingo com pessoas. Pessoas de diferentes nacionalidades, culturas e níveis de vida (incluindo a Alemanha, a Áustria, a Suíça, a Itália, a Dinamarca, a Hungria, Israel, a Rússia, os Estados Unidos, o México, o Japão ou a Austrália, além da Croácia e da Eslovénia) relatam mudanças positivas nas suas vidas.

Experiências dos visitantes

O cientista croata Drago Plecko, M. A., destaca, no seu livro «O Mistério de Braco 3», após anos de estudo, que «o encontro com o Olhar de Braco lança raízes para mudanças momentâneas na consciência daqueles que o observam».
Algumas pessoas relatam mudanças não apenas no que toca ao seu bem-estar emocional e físico, como também nas suas famílias, nas suas relações pessoais, nos seus locais de trabalho; ou que sentem uma relação mais forte com o seres humanos em geral.
O Prof. Dr. Vladimir Gruden, psiquiatra e psicoterapeuta croata, afirma: «O que é interessante em Braco é que ele consegue provocar mudanças nas pessoas (…). Perguntamo-nos sempre se há qualquer coisa que a Ciência ainda não descobriu, uma espécie de energia a que as pessoas conseguem chegar (…). O encontro com ele não tema natureza de ritual, de sermão nem de cerimónia. É simplesmente um encontro, não apenas com Braco mas connosco próprios, e as respostas que procuramos podem ser encontradas em nós». Apesar algumas pessoas relatem melhorias no seu estado físico, o encontro com o Olhar de Braco não substitui uma consulta médica ou as terapias indicadas.

Reconhecimento internacional

O trabalho que Braco tem desempenhado ao longo de mais de uma década também tem sido reconhecido na esfera pública e tem sido visto, cada vez mais, como um contributo para a paz. Numa cerimónia especial na capela das Nações Unidas, em Nova Iorque, ele recebeu um prémio de renome mundial, o ‘Poste da Paz’.
Num congresso internacional na Suíça, em 2006, o Basel Psi Days (Jornadas de Psicologia de Basileia), o encontro com o Olhar de Braco contou com uma participação muito superior ao esperado. Esse facto chamou atenções e os convites chegaram para que Braco participasse noutros congressos na Europa e na América. Peritos de diferentes disciplinas tentaram investigar o chamado ‘Fenómeno Braco’, tendo chegado a teorias fascinantes. Por fim, chegam a acordo quanto ao nível de consciência. Não é o intelecto, mas sim os sentimentos e as emoções a permitir que as pessoas se abram. Por vezes, é necessário abrir-se a esses sentimentos com confiança.

Braco, por sua vez, não explica, nem fala em público. Os encontros tomam lugar apenas em grupo e em silêncio. Ele não faz diagnósticos, não dá tratamentos nem promete curas. Não impõe ensinamentos nem filosofias de vida, e nunca deu uma entrevista aos meios de comunicação social. Deixa que sejam outros a julgar o que aconteceu. Concentra-se nas pessoas e no seu esforço de dar o seu Olhar a todos os que quiserem experimentá-lo.

Para visitantes com mais de 18 anos.

Grávidas apenas até ao terceiro mês de gravidez

Contributo para a organização – 5,00€.

Sessões
Sala Sentir

Sábado – 28 de Outubro 2017
15h
16h

Domingo – 29 de Outubro de 2017
11h
12h

Back To Top
Search